RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Fique por dentro de dicas, notícias e tercerização de serviços  

Terceirização de Serviços de Limpeza em Campinas Grupo Luma

Covid-19: Saiba tudo para evitar o vírus em seu condomínio ou empresa.

Medidas de higiene que seu condomínio deve tomar para diminuir os riscos da COVID-19

 

É importante que cada sindico tome medidas para inibir e evitar que a COVID-19 se espalhe em seu condomínio. Todos sabemos que os próprios moradores podem ser portadores do coronavírus e podem contaminar aqueles que convivem em seu condomínio. É fundamental que haja o adiamento de convocações, como assembleias ou reuniões presenciais, dentre outros compromissos já pré-estabelecidos antes do pico da pandemia. A maioria dos condomínios já adotam medidas para monitorar a evolução da doença, retomando assembleias assim que houver segurança total restabelecida pelos órgãos de saúde. Alguns condomínios já vêm implantando ferramentas para contornar esta situação, pois por motivos de excessos, alguns condomínios estão tendo de convocar assembleias extraordinárias para discutir regulamentos em tempos de pandemia. Através disso a plataforma digital nasce como uma possibilidade real em que as pessoas podem discutir, deliberar e votar sobre assuntos emergenciais utilizando a internet, evitando assim qualquer tipo de risco. São poucos os condomínios que em conjunto com as administradoras, já́ trabalham desta forma. Como mencionamos, alguns condomínios vem implantando esta plataforma devido a urgência de implantação de regulamentos para a COVID-19.

 

Limpeza para Condomínios em Campinas e Região pós COVID-19

 

Limpeza Profissional para empresas em Campinas com módulo de treinamento COVID-19

Superfícies que são muito utilizadas devem ser desinfetadas de acordo com o uso e não somente por turnos de limpeza. É importante que com a maior utilização de determinadas áreas de condomínios, empresas e comércios, o risco de transmissão se eleva muito. Com isso áreas que deveriam ser higienizadas somente por turno devem receber reforço relacionado a frequência de utilização dessa superfície, não mais aguardando a utilização de turnos de higienização para antissepsia destes locais específicos. Exemplos como elevadores, corrimão, maçanetas devem receber atenção redobrada por serem áreas de risco com eminente possibilidade de transmissão. Exemplos como locais onde haja biometria, seria importante a implantação em conjunto de suporte e recipientes de álcool em gel para antissepsia imediata antes e após o uso. Talvez nesses locais haja a necessidade de se adaptar estruturas para manutenção do antisséptico. Dispensers com álcool em gel (70%) devem estar à disposição nestas áreas de acesso dos condomínios e empresas e comércios como hall de entrada, ao lado de elevadores ou em áreas comuns onde haja a necessidade de mínimo de aglomerado nos condomínios e empresas. Deve-se evitar manter recepções ou salas fechadas. Manter janelas abertas para ventilação.

Maiores riscos de Coronavirus em áreas comuns de condomínios

Empresas e Condomínios têm maiores riscos de contaminação por COVID-19, caso a higienização não seja feita de forma adequada.

Alguns condomínios, seguindo orientações do Ministério da Saúde, estão preferindo suspender atividades nas áreas comuns como academia, espaço Kids, e áreas esportivas, playground, piscinas, churrasqueiras, salão de festas de modo a evitar a aglomeração, seria impossível manter a higienização destes locais de maneira segura com a proximidade desejável em que as pessoas teriam que manter uma distância mínima umas das outras. Também para que houvesse uma plena higienização destes locais haveria necessidade clara de aumento no efetivo de colaboradores de limpeza para estes ambientes. Muitos síndicos estão tendo reclamações por divergências quanto ao uso destes espaços. Porém alguns se embasam no artigo 1336 do código civil que é dever do condomínio não utilizar partes do condomínio de maneira prejudicial ao sossego e a salubridade e segurança dos moradores. Já no caso de entregas, itens de maior volume que necessitem de deslocamento de entregadores, devem ser agendadas para que os zeladores ou outros profissionais do condomínio se encarreguem de certificar-se que o procedimento de higiene na entrega, está ocorrendo de forma higiênica correta, sem colocar em risco os demais moradores.

Condomínios e empresas devem informar seus prestadores de serviço sobre regras da COVID-19

Prestares de serviço que frequentam o condomínio devem ser avisados pelos moradores sobre as normas atuais determinadas pelo condomínio durante a pandemia, de modo que os mesmos possam não comprometer a segurança higiênica do condomínio reduzindo os riscos de contaminação dos condôminos.

 

Como as empresas e condomínios devem lidar com a Limpeza e Higienização de entregas

 

Higienização de entregas no condomínio e empresas devem ter processos muito claros quanto a segurança higiênica  

 

As encomendas na portaria de empresas e condomínios devem ser retiradas de preferência diretamente com o entregador, já́ que há possibilidade neste contato de contagio caso o entregador esteja com sintomas e não proceda com as normas de limpeza adequadas. Com esse procedimento evita-se que ambientes mais suscetíveis ao contato, como elevadores, corrimãos que são superfícies de transmissão ofereçam riscos de transmissão.

 

Grupo de riscos em empresas e condomínios como proceder?

 

Saiba como evitar que pessoas mais suscetíveis ao vírus sejam contaminadas em empresa e condomínios

 

 

Síndicos e gestores de empresas conseguem contabilizar por informações tanto de moradia quanto de RH, as unidades com pessoas do grupo de risco (diabéticos, hipertensos, cardíacos, asmáticos, doentes renais, idosos). Através disto condomínios e empresas conseguem implantar um plano que possa favorecer através de ações para que estes grupos de risco não sejam contaminados. Quanto mais moradores e colaboradores de empresa estiverem engajados em auxiliar este grupo especifico, menos riscos condomínios e empresas estarão se expondo.

 

Terceirização de empresa de limpeza em Condomínios em tempos de COVID-19

 

Como empresas de terceirização devem proceder com higiene e limpeza profissional em condomínios e empresas durante a pandemia

 

A empresa de terceirização de higiene e limpeza profissional deve orientar e reforçar seus colaboradores sobre os requisitos imprescindíveis na higienização de condomínios, empresas e comércios durante pandemia de forma que ofereçam segurança total no desenvolvimento da função de higienização em tempos de Coronavírus.

 

A importância dos EPI’s para limpeza de condomínios e empresas

 

A higienização antes da jornada de trabalho deve ser atentada a utilização do uniforme, sempre limpo e somente no local de trabalho. Deve ser orientada e redobrada a atenção pelos supervisores em áreas perigosas, superfícies onde existe grande chance de transmissão, como interfone, telefone, maçaneta, portas, superfícies e todos os demais itens de uso compartilhado devem ser higienizados com álcool 70%. Manter as áreas o mais ventilado possível. Pertences de uso pessoal como celulares devem ser evitados ao máximo durante o turno de trabalho fazendo sua utilização apenas quando extremamente necessário. Quando deixados em outras superfícies, devem ser submetidos a antissepsia, para que o objeto não se torne um transmissor. Os colaboradores da empresa de higiene e limpeza profissional devem estar atentos e informados sobre a utilização de EPIs (luvas, óculos, botas, mascara), especialmente no deslocamento e manuseio de lixo até a área destinada.

 

Empresa de Limpeza em Campinas: Grupo Luma Facilidades

Para entender um pouco mais sobre esse tema, sobre dicas de limpeza profissional ou sobre Controle de Acesso em portarias, você pode acessar nossa plataforma de Facilities em www.grupoluma.com.br.

 

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Fique por dentro de dicas, notícias e tercerização de serviços  

Olá, tudo bem? Como nós podemos ajudar você?
Enviar